Laboratório de enfermagem da Uni-Mindelo reinaugurado com nome da professora Lúcia Vaz Velho

Mindelo, 08 Dez (Inforpress) – O laboratório de enfermagem da Universidade do Mindelo foi reinaugurado hoje com o nome de Lúcia Vaz Velho, professora portuguesa falecida em 2016 e que impulsionou a criação do primeiro curso de licenciatura em Enfermagem em Cabo Verde.

A cerimónia aconteceu no âmbito das actividades comemorativas do 15º aniversário da Uni-Mindelo e contou com a presença do presidente da Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, parceira da Uni-Mindelo na implementação do curso de Enfermagem no país e de vários familiares e alunos da professora que vieram de Portugal participar na homenagem póstuma.

Lúcia Vaz Velho chegou a Cabo Verde em 2008 para, juntamente com o reitor da Uni-Mindelo, Albertino Graça, darem início ao curso de licenciatura em Enfermagem que não existia ainda no país, e faleceu em Fevereiro do ano passado em Portugal, vítima de doença prolongada.

“Uma professora além do seu tempo, amiga dos alunos e dedicada a transmitir todo o seu conhecimento aos alunos mesmo nos tempos mestrais, em que os alunos apenas ouviam os professores. Lúcia era pedagogia autêntica”, assim descreveu Lúcia Vaz Velho, a aluna e posteriormente colega, Filomena Gaspar.

A irmã Manuela Vaz, que veio de Portugal assistir a homenagem, emocionada, considerou este reconhecimento um “gesto de amor” que representa “o celebrar da vida de Lúcia” e que permitirá reforçar a parceria entre Portugal e Cabo Verde no curso de enfermagem agora licenciatura e mestrado, e na mobilidade de estudantes entre as duas instituições.

O reitor da Uni-Mindelo, Albertino Graça, considerou que “é legitima” e que foi imediata a decisão de atribuir o nome de Lúcia Vaz Velho ao laboratório de enfermagem porque sem o apoio da professora Lúcia não seria possível arrancar com o curso de enfermagem na Universidade.

A Universidade do Mindelo comemora o seu 15º aniversário com um leque de actividades e, hoje, além da inauguração do laboratório, também foram entregues os diplomas aos primeiros mestres em Enfermagem comunitária, formados pela Uni-Mindelo, bem como fez-se o lançamento da quarta edição da revista científica da Uni-Mindelo intitulada “Rumos”.

No sábado, o cardeal Dom Arlindo Furtado, primeiro bispo da diocese do Mindelo, irá ser distinguido com o título de doutoramento honoris causa pela Universidade do Mindelo.

O actual bispo da Diocese de Santiago é a quarta personalidade que a Uni-Mindelo distingue com doutoramento honoris causa, depois de já o ter outorgado a Adriano Moreira (2011), Onésimo Silveira (2012) e António Mascarenhas Monteiro (2015).

EC/CP

Inforpress/Fim